Fotos: Créditos a Hans von Manteuffel e Carla Rodrigues
Fotos: Créditos a Hans von Manteuffel e Carla Rodrigues


Cia Raízes da Paz. Fazendo parte da Rede de Cultura e Educação


A importância de fazer parte da Rede Cultura e Educação é poder trocar experiências com outros coletivos, pois assim nos fortalecemos a prendemos todos os dias. E por isso trago aqui um pouco da minha história e da Cia de Dança.

Há 20 anos o Rio Grande do Sul acolheu a paraibana Denise Azeredo. Há 19 anos Ivoti cidade de origem alemã, onde as pessoas falam em alemão nos supermercados e as crianças tem aula de alemão na escola, a acolheu e foi aí que deu início a uma maravilhosa história cultural, social e de muitos encontros.

Iniciando dentro de um projeto social da prefeitura, o projeto foi lançado como aulas de dança popular brasileira. Nascia em 2000 a Cia Raízes da Paz.

Com um trabalho diferenciado, misturando dança popular com a ajuda na formação da criança e adolescentes do gênero feminino, logo se destacou pela qualidade e resultados do projeto. A Cia Raízes da Paz cresceu e, lamentavelmente, incomodamos os acomodados, e consequentemente perdemos o apoio do poder público.

Com a Cia Raízes da Paz, meninas e mulheres que nunca tinham saído da cidade, foram a Festivais de dança pelo Estado. Invariavelmente se destacando por comportamento exemplar e premiações.

O projeto também desenvolveu o projeto Dança nas Escolas, onde alunas da Cia, supervisionada pela coordenadora Denise, retribuíam ao universo o que lhes havia proporcionado, e experiência transformadora da dança.

Tivemos também como aprendizado o Festival de Dança “Dança das Flores” (já que acontecia em Ivoti que é a cidade das flores), com grupos de todo o estado. Onde as componentes da Cia, vivenciaram como é estar do outro lado do palco, aprendendo assim a importância do respeito e valorização do outro.

Nestes período a Cia Raízes da Paz alçou vôos. Foi em Festivais dentro e fora do estado, festivais internacionais e fez diversos intercâmbios com grupo do nordeste, recebendo e apresentando a cultura do Sul para eles, assim como aprendendo muito quando acolhido pelo povo nordestino. E continuava se destacando pelo pioneirismo, pelo comportamento das meninas e mulheres participantes e por premiações.

A Raízes da Paz, trouxe pro município reconhecimento e visibilidade como o Prêmio Gestor Público RS, Ponto de Cultura, além das indicações como o Prêmio Empreendedor Cultural. Mas mais do que isso, continua fazendo a diferença e deixando nossas marcas nas vidas de meninas e mulheres que participavam e ainda participam da Cia.

As participantes ganham experiências, conhecimento, auto estima, respeito e o mais importante, Vida. Algumas participaram por mais de uma década, algumas entraram por conta de suas filhas, outras de crianças a mulheres. Algumas ainda se tornaram profissional de Dança, preparadoras físicas, psicólogas e modelistas, pela influência da equipe de profissionais da Cia, sendo das aulas de dança, dos aquecimentos puxados, das conversas ou até dos momentos de construção de figurinos.

Voltamos várias turnês ao nordeste, onde mais uma vez fomos pioneira. Recebemos rasgados elogios e muito reconhecimento. Levamos o nome de Ivoti, cidade de pouco mais de 20 mil habitantes, país a fora. Com apoio da comunidade e esforço do grupo.

Orgulho, mais do que as conquistas, são as centenas de meninas mulheres que passaram pela Cia. Orquestrada por uma paraibana, em um mundo tão distante, de costumes e cultura. Apresentou para os pais, que falavam em alemão nas reunião e tinham que ser traduzidos para a professora, uma cultura além do seu estado, uma cultura de uma país rico e cheio de diversidades.. Transitou entre a força da dança nordestina e a delicadeza dos movimentos gaudérios, e deixou a perceber com tudo isso, QUE SOMOS TODOS BRASILEIROS. Esmorecemos e não desistimos.

Autores:
Denise Azeredo, nordestina.
Cidadã orgulhosa de Ivoti.
Sonhadora.
Realizadora de sonhos

Cia Raízes da Paz, ivotiense.
Cidadãos orgulhosos de serem Brasileiros.
Sonhadores e batalhadores.

Comentários

Ainda não há comentários.